Comissão Pró-Ordem da APFISIO #4

3 Julho, 2018

O Fisioterapeuta trabalha integrado em equipas inter e multidisciplinares, quer de prestação de cuidados de saúde, quer de investigação científica ou outras onde este se encontra integrado internacionalmente.

A Fisioterapia possui diferentes áreas de actuação, cujo exercício remete para uma relação de proximidade profissional com várias especialidades médicas e outros profissionais de saúde, sempre que o contexto de intervenção o exija. Uma consolidação de cada profissão em saúde representa uma mais-valia no trabalho em equipa, onde se reconhece o contributo específico e não transmissível de cada profissional e seus diferentes conteúdos funcionais. Esta realidade é confirmada pela World Confederation for Physical Therapy (WCPT), afirmando que «Physical therapy involves the Interaction between the physical therapist, patients/clients, other health professionals, families, caregivers and communities in a process where movement potential is examined/assessed and goals are agreed upon, using knowledge and skills unique to physical therapists. Physical therapists are concerned with identifying and maximising quality of life and movement potential within the spheres of promotion, prevention, treatment/intervention, habilitation and rehabilitation. These spheres encompass physical, psychological, emotional, and social wellbeing»

(https://www.wcpt.org/policy/ps-descriptionPT).

Ao longo dos anos, os fisioterapeutas portugueses sempre defenderam a necessidade de integrarem equipas de saúde de todas as tipologias de serviços do Sistema Nacional de Saúde, em verdadeiro espírito de interdisciplinaridade.

Mesmo na administração pública, ou dela dependente directa ou indirectamente, centenas de profissionais integram equipas multiprofissionais onde desenvolvem um trabalho em articulação com várias especialidades médicas (CSP, Cuidados Paliativos, Unidades de Pneumologia, Cuidados Intensivos). Ainda, é de salientar que de acordo com a DGS existem 11.000 fisioterapeutas em Portugal e que apenas cerca de 1.300 trabalham diretamente com a especialidade de MFR.

Serão apresentados, de seguida, alguns exemplos que demonstram a variabilidade de modelos interdisciplinares de prática em que o fisioterapeuta é incluído.

Contexto desportivo.

Neste contexto, a articulação é feita com médicos especialistas em Medicina Desportiva, sendo a restante equipa constituída pelo fisiologista, o treinador, o fisioterapeuta, o ortopedista e, naturalmente, o(s) atleta(s).

Cuidados intensivos.

Nas Unidades de Cuidados Intensivos, as sinergias interdisciplinares são feitas com médicos intensivistas e restante equipa, onde se pode incluir o fisioterapeuta.

(https://www.cicm.org.au/CICM_Media/CICMSite/CICM-Website/Resources/Professional%20Documents/IC-1-Minimum-Standards-for-Intensive-Care-Units.pdf).

Envelhecimento (Cuidados integrados).

Outro exemplo, emergente em Portugal, mas com grande representatividade noutros países, é o contexto de intervenção em cuidados integrados a pessoas idosas frágeis, onde os Fisioterapeutas fazem parte de equipas multidisciplinares, em articulação com médicos Geriatras.

(https://www.hse.ie/eng/services/publications/clinical-strategy-and-programmes/specialist-geriatric-services-model-of-care.pdf).

Ainda, a Organização Mundial da Saúde afirma nas suas directrizes para sistemas de saúde, indo ao encontro das necessidades de populações envelhecidas, que uma equipa multidisciplinar ideal de profissionais de saúde para este contexto «could include a general practitioner (or family doctor), a social worker, a community health worker, and a geriatrician, not forgetting to mention the importance of establishing links with pharmacists, occupational health therapists and physiotherapists, among others».

(http://www.who.int/ageing/health-systems/who-health-workforce-ageing-populations.pdf)

Contexto escolar.

Existem, em Portugal, fisioterapeutas que inclusive trabalham fora do âmbito do ministério da saúde, estando, por exemplo, afectos ao ministério da educação, trabalhando em contexto escolar.

Entrar na Área Reservada
Acesso à Área Reservada

Por favor indique o seu número de Associado e o seu NIF.